UPE em Camará

quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Após a reunião de ontem (06/02/2007) na UFPE com o Prof° Biu Vicente e demais colegas da UPE, e o fato de ele sempre nos incentivar a escrever, me veio à mente um fato, na verdade uma conversa que tive com um amigo e que me gerou alguns qustionamentos que agora compartilharei com todos.

Uma discussão bastante interessante que tive nesses dias por ocasião da Quinta do Cordel no Bar Caboclo de Lança em 01/02/07 com o poeta cordelista Zé Honório sobre a brincadeira do Cavalo-Marinho girava em torno da ‘organização’ do brinquedo em si e das figuras que nele se apresentam. Dentro do assunto ele me questionou:
- Onde começa de fato a brincadeira? A partir de que momento começa o Cavalo-Marinho?
Ao que de pronto lhe respondi:
A partir da primeira figura ora pois!
E ele tornou a me questionar:
- Não seria a partir do comando do Capitão Marinho, uma vez que ele também é brincante? E porquê não poderia ser também a partir do banco já que eles são os músicos que acompanham o brinquedo chamando as figuras, ou eles não são considerados brincantes?
Parei por alguns instantes e pus a me questionar sobre as indagações do colega e percebendo que não saberia responder tais perguntas reconheci o quão arraigada de imagens da mídia é nossa mente. Percebam: as fotos que vemos da brincadeira, as imagens que temos, as matérias que lemos e tantas outras fontes que nos chegam, raramente nos remetem a essas ‘figuras’ de presença indispensável no brinquedo, mas que, no entanto, pouco aparecem. Será que isso se dá pelo fato de eles não fazerem as mungangas do Mateus, ou as indecências da Velha do Bambu? Talvez sim. Mas o fato mesmo é que para os brincantes (e dentro da própria brincadeira) esse valor é reconhecido e respeitado, o que pretendo trazer à tona com este texto é o que nós enquanto pesquisadores, alunos, brincantes (pois que gosta e participa também é brincante) e pessoas podemos contribuir ao ponto de mostrar a outras pessoas o folguedo como um todo indivisível e não apenas como uma partícula de um universo extremamente diversificado, dinâmico e, acima de tudo, encantador que é presenciar uma apresentação de Cavalo-Marinho na Mata Norte Pernambucana.

Susana Morais

quarta-feira, janeiro 31, 2007

Desculpem a falha, esqueci de assinar a postagem. Lá vai:
Susana Morais.

Ratificando o comentário de Wanessa como também o seu relato, apenas tenho que concordar com as observações feitas. Mas também quero acrescentar algo: o quanto minha vida mudou (no sentido acadêmico e no sentido da vida mesmo - inspirar e expirar) ao perceber que acabei por me tornar 'parte' da comunidade de Chã de Camará. Pois não mais me percebo sem a convivência daquele povo tão amável e receptivo, que tem tanto a aprender e tanto a nos ensinar. O encontro de sábado foi extremamente válido, pois pude fazer uma análise intimista e perceber o quanto lucramos todos com este tempo em que convivemos. Tenho a plena convicção de que este é um trabalho gradativo que está apenas no começo e que só tende a gerar frutos de excelente qualidade. Pois o principal nós já temos: a vontade e o compromisso com a comunidade de seguir em frente com o projeto, nos falta talvez um norte, mas cremos também que a base que está sendo edificada em nós pelo Professor Biu Vicente é de extrema valia na construção de acadêmicos que nunca esquecem que a condição humana e frágil e ao mesmo tempo forte!
Pofessor, obrigada!

terça-feira, janeiro 30, 2007

Saturday, January 27, 2007

amizade
Na Chã de Camará, local do Ponto de Cultura Maracatu Estrela de Ouro, nesta manhã está havendo um enocntro interessante. Os jovens universitários que durante uma parte do ano fizeram um trabalho coletivo e voluntário, resolveram vir apenas para matar a saudade e comemorar o aniversário de um deles. A relação de amizade que foi criada entre os moradores da Chã e esses jovens tem sido um dos bons frutos que colho por tê-los conhecido. Em sua companhia sinto-me como nos tempos em que participei em grupos de jovens. às vezes sinto que eles estão precisando, como eu precisei, de algum desafio maior, algo que seja capaz de fazê-los experimentar o enorme potencial de trabalho e esperança que não está conseguindo desabrochar, um pouco impedido pelo desencanto dos mais velhos, como eu. Gostaria de viver mais intesamente com eles um projeto que os anime e que tamabém me anime. Não um grande projeto, mas um projeto que se entenda como parte de uma existência a ser consumida na amizade e no desejo de melhorar o mundo.A tranquilidade que eles procuram é a tranquilidade que eles geram, nessa amizade com a comunidade.
Biu Vicente.


Creio que para nós(do grupo) também foi muito interessante o reencontro com a comunidade... aumentou a nossa esperança naquele lugar e nos amigos que temos lá... esperança essa, que estava sendo apagada pelas dificuldades encontradas no caminho, afim de retomarmos o nosso projeto.Mas vimos, que o nosso trabalho durante quase 7 meses renderam frutos, e entre eles o mais importante a sincera relação de amizade que nasceu com a nossa busca de tentar ajuda-los. O fato de se sentirem importantes, queridos e não apenas por serem Mestres de maracatu, de Côco, de Cavalo-marinho... não, por serem pessoas, serem nossos amigos, pela nossa confiança neles.Isso faz com que nós, no nosso papel de futuros Professores, o nosso papel social... e muito além disso o nosso papel de amigo, sentimos a obrigação de continuar a nossa luta, juntamente com eles e você Biu Vicente, para a melhora que não seja do mundo todo, pelo menos de uma parte! Chã de camará!
Mil xeros!!!

Abraços,
Wanessa Kariny.

sexta-feira, janeiro 19, 2007


Olá pessoal!!!
À algum tempo não atualizamos o blog então aqui vai algumas informações:
O projeto UPE em Camará foi parado no ínicio de novembro, pois a bolsa que recebíamos(que nos auxiliava apenas nas passagens do grupo) não foi renovada... a Universidade de Pernambuco e a Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata não acharam viável continuar o projeto, esse sim, que era na verdade um projeto de extensão, tentava amenizar uma das problemáticas da região da Zona da Mata Norte de Pernambuco(analfabetismo) e não tinha fins lucrativos. A Universidade prefere manter projetos de extensão que na verdade não atuam como deveria ser, onde os alunos pagam para participar... E assim não cumprindo com o seu dever de Instituição(onde foi elevada ao patamar de Universidade,consequentemente tendo que atender com projetos de extensão a comunidade vizinha à mesma).
Entretanto, nós: Bárbara Gizelly, Ivaldo Júnior, Rafael Bastos, Ruth Lemos, Susana Moraes, Tamar Thalez e Wanessa Kariny, estamos tentando apoio de outros orgãos(instituições) para continuar o projeto. Já que pela nossa Universidade não foi possivél.
E agora esperamos que o novo projeto seja aceito, e voltarmos em breve à Chã de Camará onde temos grandes esperança!!!
Abraços,
Wanessa kariny.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Informações das fotos abaixo:

1. Apresentação do Cavalo-marinho Mestre Batista no Sítio Chã de Camará.
2. Apresentação do Maracatu Estrela de Ouro no Encontro dos Maracatus-2005 em Nazaré da Mata.
3. Atividade de Recreação Infantil no projeto de extensão da UPE.
4. Entrada do Sítio Chã de Camará, Ponto de Cultura Estrela de Ouro.

Wanessa Kariny.





Foi apresentado no dia 14 de outubro em Petrolina/PE no Congresso de Estudantes da UPE(CONEUPE) que aconteceu na FFPP e no Encontro Pernambucano dos Estudantes de História(EPEH) em Recife que aconteceu na UFRPE a comunicação - Relatos das experiências vividas no Ponto de Cultura Estrela de Ouro, dos estudantes da UPE que participam do projeto de extensão no Sítio Chã de Camará. Nesse último a aluna Bárbara representou todo o grupo.
A comunicação no CONEUPE foi realizada numa sala, tinham por volta de 30 alunos interessados em saber mais sobre a comunidade e a sua cultura além de se irformar como é desenvolvido o projeto de extensão. O grupo todo(menos Bárbara, que estava no EPEH) estavam presentes, a comunicação se estendeu por uns 35min sendo realizada mais como uma mesa redonda, com perguntas e conversas. O público presente se mostrava muito interessado, mas alguns devido a demora, acharam cansativo. Houve mais uma vez imprevistos técnicos mas dessa vez melhor contornados, e no final uma homenagem com uma mostra de imagens tendo no fundo a música do Maracatu Estrela de Ouro. Sendo bastante alpaudido no final da comunicação. Um grande grupo já tinha interesse de conhecer o Sítio, o Ponto de Cultura, as festas... agora se interessaram pela realidade da comunidade. Logo após a comunicação aconteceu a Cultural onde houve o show da banda Forró de Cana do aluno Rafael e Jamersom que participam também do projeto de extensão e prestou uma homenagem a todos do projeto, e principalmente a Chã de Camará, a toda população que mesmo com todos os problemas, faz dali um lugar especial. Cantaram uma música de autoria de um dos integrantes da banda(Rodrigo) e fizeram uma linda homenagem a Chã de Camará e todos de lá... foi bastante emocionante pois já estavam todos contagiados, tanto nós que convivemos com as pessoas lá, como quem participou da comunicação e conheceu um pouco não só do projeto mas da comunidade e sua realidade. E encerrou com aplausos a festa para os grandes Mestres, para as mulheres e seus filhos, os trabalhadores ... para Chã de Camará.
Abraços,
Wanessa Kariny.

quinta-feira, outubro 19, 2006

RESUMO PARA A COMUNICAÇÃO
Universidade de Pernambuco - UPE
Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata - FFPNM











RELATOS DAS EXPERIÊNCIAS VIVIDAS NO PROJETO DE EXTENSÃO DA FFPNM-UPE NO PONTO DE CULTURA ESTRELA DE OURO DE ALIANÇA-PE




Coordenador do Projeto: Prof° Dr. Severino Vicente
Equipe: Bárbara Gonçalves – 6º período Geografia
Dhiogo Rezende – 8º período de História
Ivaldo Júnior – 2º período de História
Jamerson Gonçalo – 8º período de História
Rafael Bastos – 6º período de História
Ruth Lemos – 2º período de História
Susana França – 4º período de História
Tamar Thalez - 6º período de História
Wanessa Gonçalves – 4º período de Geografia

E-mail: barbaragizelly@yahoo.com.br
www.upeemcamara.blogspot.com

Palavras chaves: Educação, Cultura, Cidadania.


No período de maio a julho de 2006, estiveram todos os sábados no sítio Chã de Camará, localizado no Município de Aliança Zona da Mata Norte Pernambucana a equipe acima citada de estudantes da Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata. A partir de um Projeto de Extensão da Universidade de Pernambuco.
Desenvolveram atividades como: recreação infantil, EJA e Reforço escolar para o ensino fundamental e um cineclube com mostra de filmes.
Foram traçadas as seguintes metas: 1. Atividades de educação básica e geral com os brincantes do Sítio Chã de Camará enfatizando a valorização da cultura; 2- Mostrar a importância dos registros escritos, fotográficos, fonográficos, etc.
Tivemos como principais objetivos: 1. Promover a inserção acerca do conhecimento geral da nossa região e ligação com o mundo de maneira simples e objetiva através de diversas atividades práticas; 2. Despertar o interesse pela educação e cidadania, ampliando a consciência sócio-cultural e política da comunidade; 3. Fortalecer e valorizar a identidade individual e sócio-cultural, tradições e ritos característicos da comunidade nos seus contextos;
Dessa forma tentamos passar para a comunidade nosso saber acadêmico, ensinando-os a ler e escrever, e eles nos passavam um saber de grandes experiências vividas, com uma arte e cultura singular.











terça-feira, outubro 10, 2006


No sábado que se passou estavam presentes em Camará: Biu Vicente, Wanessa, Susana, Ivaldo, Jam e Bárbara. Pela manhã tivemos uma reunião sobre o grupo de estudo, discutimos sobre alguns textos e informações dos brinquedos e do contexto histórico e geográfico da Zona da Mata Norte Pernambucana. À tarde realizamos mais um dia de atividades: aulas de reforço para Dinha e Cleide que estam se preparando para a prova do supletivo e o garoto Washington(Quinho), recreação infantil - as crianças produziram alguns textos, e infelizmente não foi póssivel dar a aula de informática que estava programada pois alguns dos estagiários estavam reorganizando os slides para apresentação da comunicação no EPEH e CONEUPE. Mas foi um dia de incentivo para nós estagiário, pois novamente o garoto Washington nos procurou para aulas de reforço e está dando um exemplo para os outros garotos, Bal e José Antônio, que também estão começando a mostrar interesse pelos estudos confirmando a sua presença no próximo sábado. Isso nos deixou bastante contente pois mostra a concentização que está hevendo entre os jovens que no ínicio eram os que menos participavam das atividades partipando junto da gente apenas das festas. Encerramos as atividades do dia com o entusiasmos dos meninos ao assumir o compromisso de estarem presentes no próximo sábado...
Mostramos para algumas pessoas da comunidade a apresentação de slides da Comunicação que apresentamos na FFPNM no evento da semana universitária e que iremos apresentar no EPEH (Bárbara representará o grupo) e no CONEUPE por todo o grupo(excessão de Bárbara)... eles gostaram e se mostraram felizes e gratos pela pequena homenagem que estamos dedicando a eles.
Abraços,
Wanessa Kariny.